ComtatoDigital

Tenha força de vontade para voltar ao seu corpo ideal

Inicialmente, decidi competir apenas como um desafio pessoal. Tinha perdido bastante peso e comecei a ver a forma atlética da minha juventude. Conforme ia aprendendo sobre o mundo fitness, descobri as competições e pensei: “Quer saber? Aposto que posso fazer isso!”. Então assisti algumas competições, pesquisei bastante e decidi que ia tentar.

Seis meses depois, subi ao palco pela primeira vez na minha melhor forma de anos. Mas isso custou muito trabalho duro, tempo, paciência, sacrifício e perseverança. Perdi horas preciosas com meus amigos e família, produtividade no trabalho, e também saúde.  Embora eu soubesse o preço, estava disposta a pagá-lo, porque o orgulho que senti no palco era a recompensa.

Então, era isso. Tinha feito o trabalho que disse que ia fazer. Mas não parei por aí. Eu queria competir de novo porque não estava completamente feliz comigo mesma. Sim, sabia que tinha feito uma grande transformação, e estava orgulhosa de mim mesma, mas tinha algumas partes do meu corpo às quais eu não estava muito satisfeita. Achava que meus glúteos, a parte posterior das minhas coxas e meus deltóides posteriores estavam fracos. (Sei como isso soa ridículo para alguém que nunca competiu. Preocupada com seu deltóide posterior? O que é isso!?) Eu via campo para melhora. Queria competir de novo, mas desta vez ia me sentir melhor com meu corpo.

Então tudo começou novamente. Minhas relações sofreram, meu trabalho sofreu, minha saúde e minha sanidade sofreram. Posso dizer isso agora, refletindo nessa experiência. Na época negava veementemente que não estava sentindo nada que não fosse positivo. Mas, no meu coração, sabia muito bem o que estava acontecendo. Eu ignorei tudo na busca por um corpo melhor do que aquele da última competição.

O resultado foi obsessão. Essa parte é realmente difícil escrever, mas sim, me tornei verdadeiramente obsessiva com meu corpo. Em todo espelho, janela ou superfície brilhante, lá estava eu me olhando. Meu ombro está se desenvolvendo? Meus glúteos estão tomando forma? E os músculos do abdômen? Estão aparecendo? É exaustivo. É mentalmente esgotante. Isso te consome totalmente. Todo pensamento estava focado no meu corpo. Não estava mais suportando aquilo. Eu não era quem eu queria ser. Tinha muito mais coisas acontecendo no mundo e na minha vida e eu estava ignorando tudo isso. Eu tinha escolhido focar no meu corpo. Sou normalmente equilibrada, forte, gentil e positiva em relação ao corpo, mas me senti batendo de frente com meus próprios valores durante minha jornada.

Não me entenda mal: tenho orgulho de como meu corpo estava. (Agradeço especialmente ao incrível treinador Evan Godbee). Mas, ainda me sinto um pouco desorientada sobre como minha perspectiva mudou.

Redefinindo Minha Vida

Quando penso sobre mim e sobre meu corpo hoje em dia, sei algumas verdades sobre onde estou e onde quero chegar. São verdades que eu tinha perdido nos últimos meses em que estava competindo. Sei que sempre quis estar em forma; sempre quis ser forte e magra; sempre quis poder comer sem culpa ou medo; e sempre quis ser capaz de ter um estilo de vida rico, vibrante e equilibrado.

Tenho uma amiga que admirava quando eu estava acima do peso. Ela estava super em forma e treinava duro todos os dias. Mas ela se recompensava sempre que tinha vontade. Eu ficava com tanta inveja quando, no trabalho, ela comia um bolo enquanto eu era obrigada a comer outra tigela de salada. Ela dizia, “Eu trabalho duro pra poder comer o que eu quero, mas eu escolho comer de forma saudável a maior parte do tempo.” E eu pensava, “Mas que coisa, também quero isso!”. É tudo que sempre quis.

Estou voltando aos meus objetivos originais: força, potência, boa forma, saúde e equilíbrio – especialmente equilíbrio, porque quero viver a vida ao máximo sem me preocupar com comida ou com meu corpo o tempo todo. Quero sair para jantar com meu namorado, curtir e não me sentir culpada. Quero me sentir confortável e feliz na minha própria pele o tempo todo.

Eu nem me sinto feliz quando estou muito magra. Me sinto pequena, magricela e fraca. Isso definitivamente não é como quero me sentir! Apenas quero ser “eu” e ser feliz com quem eu sou, mental e fisicamente.

Me Veja Crescer

Sou grata por minha experiência nas competições pois me mostrou essas verdades sobre mim mesma. Agora sei que o esporte não é para mim. Apoio totalmente quem compete – e amo e respeito o esporte. Apenas esse não é mais o estilo de vida que quero para mim mesma. Me sinto tão livre agora que sei disso. Já me sinto mais feliz comigo mesma e com meu corpo como não me sentia há muito tempo. Estou crescendo, mudando e evoluindo todos os dias.

Meus amigos, minha jornada daqui pra frente é para o alto e avante – novos objetivos, um novo foco, uma vida nova!

Se você não tem tempo para ir treinar em uma academia, faça musculação em casa. Existem vários aparelhos que você pode comprar e fazer ótimos treinos em sua casa. Não ter tempo é apenas uma desculpa das muitas que as pessoas inventam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *